Centro-Oeste

A região Centro-Oeste é composta por três estados, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e ainda um território autônomo , o Distrito Federal. É a segunda maior região do Brasil em território,com 1.606.371,505 km². Porém é a que abriga o menor número de pessoas,14.050.340 habitantes, e possuí a segunda menor densidade populacional. Como abriga menos habitantes, apresenta tanto algumas concentrações urbanas quanto vazios demográficos.

Os principais tipos de vegetação encontrados na região são o Cerrado e o Pantanal. As atividades econômicas mais importantes são a agricultura e a pecuária extensiva, e graças a elas, grande parte da vegetação nativa desapareceu. A região abriga vários rios importantes como o Xingu, o Araguaia, o Tocantins e Rio Paraná

Clima:

O clima predominante na região Centro Oeste é o tropical, com um verão chuvoso e um inverno seco. A norte e nordeste do estado de Mato Grosso, aparece o clima equatorial úmido, com temperaturas elevadas e chuvas intensas o ano todo.

No sul do estado de Mato Grosso do Sul, verificamos a ocorrência do clima tropical de altitude com temperaturas mais baixas no inverno e chuvas concentradas no verão.

A norte, são verificadas altas temperaturas e grande quantidade de chuvas que caracterizam o clima Equatorial. No restante da região, o efeito da continentalidade faz com que o clima tropical apareça mais seco, e, por consequência, a paisagem seja mais escassa, apresentado sob a forma de cerrado.

Hidrografia:

A Região Centro-Oeste é drenada por muitos rios, que podem ser agrupados em três grandes bacias hidrográficas:

Bacia Amazônica – ocupa boa parte do estado do Mato Grosso, e conta com enormes rios

Bacia do Tocantins-Araguaia – ocupa uma parte do Mato Grosso e parte significativa de Goiás.

Bacia Platina – é subdividida em duas bacias hidrográficas que ocupam todo o resto do território da região, a do rio Paraná e a do rio Paraguai. A última é a maior bacia de toda a região Centro-Oeste.

Relevo:

O relevo da região Centro-Oeste, localizada no Planalto Central, caracteriza-se por terrenos antigos e aplainados pela erosão, que originaram Chapadas. A oeste do estado de Mato Grosso do Sul e a sudoeste de Mato Grosso, encontra-se a depressão do Pantanal Mato-Grossense, cortada pelo Rio Paraguai e sujeita a cheias durante parte do ano.

Planalto Central: O Planalto Central é um grande bloco rochoso. Quando não há rochas sedimentares apoiadas, ocorre um terreno ondulado que formam as Chapadas.

As Chapadas tem topos planos e encostas que ás vezes caem, chamadas de serras. Na região, elas são denominadas de Chapadões.

 Planalto Mato-Grossense: Formado a partir de planaltos e chapadões, a altitude varia de 400 a 800 metros. Esse planalto é um importante divisor de águas de bacias como a do Paraguai e de alguns rios da bacia do Amazonas.

 Pantanal: É uma planície inundável, com altitude media de 110 metros. O Pantanal é inundado pelo Rio Paraguai anualmente. Planalto Meridional: Nele são encontrados os solos mais férteis de todo o Centro-Oeste chamada de Terra Roxa

Vegetação

A região centro-oeste possui formações vegetais muito variadas. Ao norte e oeste, predomina a mata atlântica, muito densa, úmida e com alta biodiversidade. Já no resto da região, encontramos o cerrado, com árvores e arbusto adaptados a pouca água disponível no lençol freático.

A área que comporta o pantanal se encontra a oeste dos estados. Muito alagada no verão, esta vegetação é dotada de riquíssimas fauna e flora, e apresenta características de vários complexos vegetais do Brasil, como florestas, campos e cerrado. É a maior reserva ambiental do planeta.

Renda
A renda no centro oeste é produzida principalmente pelas atividades agrícolas. Mesmo tendo um dos maiores índices de renda per capita, a concetração de renda é muito alta, aumentando a desigualdade social.
Porém, um levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com base nos censos do IBGE constatou que, nos últimos 30 anos, a desigualdade na renda per capita no centro oeste diminuiu em 37,5%, sendo a segunda maior redução entre as regiões.

Saúde

A saúde na região Centro-Oeste está ganhando uma grande importância nos últimos tempos, o governo tem investido muito na construção de hospitais e vem empregando novos médicos. No entanto, boa parte da população está acima do peso e com baixa expectativa de vida.

Educação

A educação melhorou muito nos últimos anos na região Centro-Oeste, apenas 1,7% abaixo de 15 anos é analfabeta e acima dos 15 anos são 7,6% da população. A região também tem obtido um resultado acima da média nacional no ENEM desde 2006, de acordo com o IDH.

Hoje em dia a região Centro-Oeste é uma das regiões mais avançadas do Brasil em relação à educação.

5 thoughts on “Centro-Oeste

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s