Norte

  • Aspectos Gerais

– Extensão 

A região Norte é a maior região do Brasil: ela possui o maior território em superfície e sua extensão é de aproximadamente 3.869.637 km2. Ela é composta por 7 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

– População

Sua população é de 15.865.678 habitantes. Mas apesar de ser extensa, a região Norte é a região menos povoada.

  • Aspectos Físicos

– Vegetação

No Norte, existe a maior floresta equatorial do mundo, a Amazônia. Essa parte do país ainda possui grandes áreas de florestas preservadas, lá podemos encontrar coberturas vegetais bastante diferentes, como áreas de Cerrado, Campos e vegetação Litorânea, mas a principal é a floresta Amazônica, que abrange aproximadamente 80% da região Norte.

Apesar de a floresta Amazônica parecer muito homogênea, ela possui distinções quanto à vegetação, que varia de acordo com a altitude do relevo. Por isso, a Amazônia é classificada em quatro tipos: mata de igapó, mata de várzea, mata de terra firme e floresta semiúmida. A cobertura vegetal da Amazônia é composta por que possuem folhas grossas e que não caem em nenhum período do ano.

– Relevo

Na região norte, existem três tipos de relevo: os planaltos, as depressões e as planícies, porém as áreas planas predominam, principalmente margeando o rio Amazonas.

A planície amazônica é o nome genérico dado à essas áreas planas ao longo do rio Amazonas. Ao norte dessa planície, se localiza um planalto, conhecido como planalto das guianas, que se prolonga até as Guianas e a Venezuela.

Na fronteira com esses países, existe uma região serrana. O ponto mais alto do Brasil, o Pico da Neblina, se localiza nessa região, a  2.993,8 metros de altitude.

– Hidrografia

A hidrografia e o relevo na região estão muito relacionados, uma vez que um tem influência direta sobre o outro. Por causa da grande área de planícies, a maioria dos rios são extensos, volumosos  e escoam suas águas de forma lenta, sendo propícios para a navegação (existem cerca de 25 mil km de percurso viáveis para o deslocamento de embarcações).

Por causa da existência de planaltos, muitos rios da região são adequados para a produção de energia elétrica.

A bacia hidrográfica do Amazonas é a maior do mundo, abrigando o rio Amazonas, maior rio do mundo em extensão (6571 km) e volume (média de 180000 m3/s), e seus 7 mil afluentes (aproximadamente). Os rios de maior destaque nessa região são o Amazonas e o Tocantins.

– Clima

O  clima que prevalece na Região Norte, recebe muita influência da vegetação. Aproximadamente 50% da umidade que se transforma em chuvas é proveniente da floresta.  As elevadas temperaturas e grandes quantidades de chuvas durante todo o ano, são características típicas do  clima equatorial úmido.  O fato de as plantas transpirarem através das folhas, faz com que gotículas de água formem-se sobre elas. Então, com o processo de evaporação, esta  água vai para a atmosfera, favorecendo a formação de chuvas.

Pluviosidade média da Região Norte

Porém, apesar de abranger grande parte da região, algumas  áreas restritas, como por exemplo os estados do  Tocantins e  Pará, não apresentam tais  características climáticas. Nestes,  é identificado o clima tropical, com duas estações bem definidas, sendo uma chuvosa e uma seca. Na região Norte, em geral, as temperaturas ficam em torno dos 26°C, com índices pluviométricos que oscilam entre 1700 e 3000 mm ao ano e baixa amplitude térmica.

 

  • Aspectos Sociais

– Saúde Pública e Escolas

Existem diversos problemas relacionados à saúde pública. Podemos citar, por exemplo, a questão da desnutrição entre crianças e adultos. Mais de dois terços dos moradores da Região Norte reclamam do tempo de espera dos hospitais e quase metade deles reclama da difícil linguagem usada pelos médicos.

A educação na Região Norte é muito precária também. É possível observar que na região Norte, grande parte da população se concentra próximo a rios. Isso pode ser um fator para explicar o baixo nível de escolaridade, já que os rios podem tornar difícil o trajeto até a escola. Também é preciso levar em consideração que existem poucas escolas na região, se comparado à Região Sudeste, por exemplo.

– Economia

Mineração

 A mineração na região Norte vem se tornando grande fonte de riqueza. Duas das jazidas de maior destaque são a Serra dos Carajás e Oriximiná. A jazida da Serra dos Carajás é uma das maiores do mundo e produz minério de ferro, manganês, cobre, bauxita, ouro, níquel, estanho, entre outros. Já a jazida de Oriximiná produz bauxita e tem a maioria de sua produção destinada à exportação.

Mina de Carajas

Extrativismo

A extração do látex pelos seringueiros foi uma atividade muito importante para o desenvolvimento econômico da região Norte, mas já não representa a base da economia como foi no século XX. A madeira se tornou atualmente , no principal produto extrativo da região. Apesar de ter perdido importância, a borracha ainda é produzida em alguns estados, como Acre e Rondônia. Como consequência do avanço das áreas destinadas à agropecuária, tem ocorrido uma grande redução das áreas dos seringais.

A extração de madeira na Floresta amazônica é uma atividade muito comum, apesar de ser uma das principais responsáveis pelo desmatamento da região, não só diretamente, mas também pela abertura de estradas. Não há fiscalização eficiente quanto a esse assunto, por isso, continua sendo fácil extrair madeira ilegalmente na região. Esse desmatamento também é responsável por ameaças à fauna local, já que o habitat de diversos animais é destruído.

Agropecuária

 Na agricultura, têm crescido muito as plantações de soja. Além da soja, outras culturas muito comuns na região são o arroz, o guaraná, a mandioca, cacau, cupuaçu, coco e o maracujá. Os principais polos de agricultura são a área de várzeas no médio e baixo Amazonas; a Região Bragantina; Rondônia, que destaca-se na produção de café, cacau, feijão, milho, soja, arroz e mandioca; e o Cerrado de Tocantins. A agricultura é muito prejudicial à Floresta Amazônica, devido à necessidade de desmatamento de grandes áreas.

A pecuária acontece na Região Norte, apesar da vegetação natural não ser propícia a essa atividade. Por essa razão, a pecuária, principalmente bovina, do tipo extensivo, é uma das principais responsáveis pela redução da área de florestas. Para a pecuária, acontece a substituição da floresta por pastagens, o que aumenta a temperatura local e diminui a pluviosidade,podendo levar à desertificação das áreas de criação.

Indústria

As duas principais zonas industriais da Região Norte são a Zona Franca de Manaus e Belém do Pará.

Em Belém, Marituba, o terceiro maior município, apresenta um desenvolvimento acelerado. Tem destaque pelas suas redes de serviços rodoviários e centros de distribuição. Benevides, outro município, dispõe de uma excelente alternativa para indústrias e centros logísticos.

A Zona Franca de Manaus é uma zona industrial criada no governo Castelo Branco com o objetivo de incentivar a entrada de empresas na Região Norte. A região carecia de infraestrutura, de forma que foi necessária a criação da Zona Franca para melhorar sua industrialização. O governo oferece incentivos fiscais, como a isenção de impostos,  às empresas que se instalam na ZFM.

Percentual de tipos de industrias no norte

Comércio e serviços

O turismo é uma importante atividade econômica na região Norte do Brasil, já que esta apresenta uma série de atrativos naturais, como a fauna e flora exuberante. O ecoturismo, com foco para a floresta Amazônica é o principal ramo turístico.

Entre os estados brasileiros, os estados da Região Norte são os que apresentam menor índice de mão de obra no setor terciário. Alguns dos grandes produtos da região são minério de ferro, madeira, pimenta-do-reino, castanha-do-pará, camarões congelados, palmito, óleo de dendê, soja, peixes ornamentais, peixe congelado, pau-rosa, etc.

A região possui uma malha ferroviária pouco extensa, e boa parte das rodovias foram construídas com o intuito de interligar o Norte às demais regiões. Um exemplo é a Transamazônica. Em relação à malha ferroviária, duas ferrovias possuem destaque: A estrada de ferro Carajás, que escoa os minerais extraídos na serra dos Carajás, e a Estrada de Ferro do Amapá.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s